Página Inicial Brasil Filhos de presos recebem festa em comemoração ao Dia das Crianças
0

Filhos de presos recebem festa em comemoração ao Dia das Crianças

0
0

Aproximadamente 85 mil familiares dos encarcerados e dos funcionários dos presídios serão beneficiados com festas de celebração ao Dia das Crianças, em todo País. O evento é promovido pelo programa social Universal nos Presídios (UNP) durante o mês de outubro.  A aproximação dos filhos é fundamental como incentivo à ressocialização dos detentos.

A programação prevê café da manhã, brincadeiras e doação de brinquedos para os pequenos, entre outras atividades.

Para o coordenador do grupo UNP, Bispo Eduardo Guilherme, eventos como estes motivam o preso para que ele cumpra a pena e não volte a cometer crimes.

“Os apenados, além de sentirem a dor da separação, estão impossibilitados de presentear seus filhos. Por isso que a UNP oferece esse programa de assistência social para toda família”, explica o coordenador.

O Brasil está em terceiro lugar em população carcerária do mundo, atrás dos Estados Unidos e China. Segundo dados do Levantamento Nacional de Informações Penitenciárias (Infopen), são 726.712 pessoas atrás das grades no País.

Festa antecipada

Na Paraíba, a comemoração do Dia das Crianças foi antecipada. O evento aconteceu no dia 6 de outubro, em uma área de lazer do Centro de Reeducação Feminina Maria Júlia Maranhão, denominada espaço de convivência, onde receberam lanches e doces.

Os filhos das presas foram presenteados com bonecos de pano, confeccionados pelas próprias detentas. O trabalho foi feito com retalhos e outros materiais de decoração doados pela UNP.

No Instituto Penal Feminino Desembargadora Auri Moura Costa, no Ceará, as mães assistiram a uma palestra sobre como educar seus filhos e receberam brinquedos, fraldas e kits de higiene pessoal. O evento aconteceu no dia 2 deste mês.

Saiba mais sobre a Universal nos Presídios

O programa social existe há mais de 30 anos e desenvolve trabalhos em 1.299 unidades prisionais em todo o Brasil. Mais de 500 mil detentos e os familiares deles, agentes penitenciários e demais funcionários recebem amparo do grupo.

São oferecidos cursos profissionalizantes, atendimento médico, odontológico e jurídico, café da manhã na porta das unidades para os familiares que visitam os presos, cestas básicas, livros e informativos. O objetivo é ressocializar os detentos. Com o conhecimento adquirido nos cursos, palestras e reuniões, quando livres, podem se reintegrar à família e à sociedade, diminuindo, assim, o índice de criminalidade.

Em quase dois anos, mais de 15 mil egressos do sistema prisional foram ressocializados pela UNP.

(0)